Notícias

Comunicado

O EGOCENTRISMO DE ALMEIDA HENRIQUES PREJUDICA O CONCELHO DE VISEU E DA REGIÃO. 

Face à votação resultante da reunião de Câmara Municipal de Viseu, do passado dia 10 de janeiro, no que respeita à não aceitação, por parte do Executivo Municipal de Viseu, da transferência de competências e atribuições para a Comunidade Intermunicipal (CIM) Dão Lafões, nos domínios do Turismo; Justiça; Fundos Europeus; Captação de Investimentos e Associações de Bombeiros, a Concelhia do Partido Socialista de Viseu, afirma que o egocentrismo de Almeida Henriques prejudica o Concelho de Viseu e a Região. Almeida Henriques, mais uma vez, deu mostras de estar de costas voltadas para a CIM Dão Lafões e seus municípios vizinhos. Dos 14 concelhos que constituem a CIM Dão Lafões, apenas o concelho de Viseu votou contra. 

O mesmo é dizer que as consequências são muito graves para o concelho de Viseu e Região, porque, não havendo unanimidade dos 14 concelhos, a CIM Dão Lafões não vai poder candidatar-se a mais nenhum projeto dentro dos quatro decretos-lei e, o mesmo é dizer que, tudo o que não se venha a fazer nos 14 municípios será da responsabilidade da Câmara Municipal de Viseu e do seu respetivo Presidente da Câmara Municipal. Assistimos todos a mais uma birra de Almeida Henriques de menino que tem a bola a comprometer tudo e todos. 

A Concelhia do Partido Socialista de Viseu considera que, o Concelho de Viseu, e a Região devem tirar as suas devidas ilações, pois o Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques, não se pode assumir como dono e senhor, não pode querer ter o controlo absoluto, não pode continuar com uma relação soberana e presunçosa, revelando até um certo desapreço pelos municípios vizinhos. 

O Partido Socialista lamenta ainda que, na citada reunião de Câmara, Almeida Henriques tenha afirmado, aos Vereadores Socialistas, que defenderam que o município deveria assumir as transferências para a CIM Dão Lafões, que não deu o seu acordo à transferência de competências para a CIM porque esta entidade praticamente só tinha iniciado o debate sobre a estratégia concertada a adotar, na semana anterior, à data da citada reunião, mas, segundo declarações do Presidente da Comunidade Intermunicipal Dão Lafões, Rogério Abrantes, Almeida Henriques mentiu, pois na convocatória, da CIM, de 10 de dezembro, num dos pontos da ordem de trabalhos já constava a análise e discussão das propostas de transferências de novas competências durante o ano de 2019 relativamente a esses quatro decretos-lei. 

A concelhia do PS Viseu questiona até quando, a ânsia pela fama e poder, de Almeida Henriques, vai continuar a prejudicar o Concelho de Viseu e a Região, relembrando o falhanço na liderança dominadora, sem possibilitar a articulação devida com os municípios vizinhos e alheando-se dos seus interesses, no processo de constituição da Empresa Intermunicipal águas de Viseu levando ao impasse comprometedor que se verifica atualmente. 


Lucia Araujo Silva

(Presidente da Concelhia do PS Viseu)

Viseu, 17 de Janeiro, 2019.

Ler notícia →

26 de Fevereiro de 2019

Comissão Política Concelhia

5 de abril de 2019-

Reunião da Comissão Política Concelhia, na qual tivemos oportunidade de partilhar, com os presentes, o trabalho político da Concelhia e da Vereação.

Em pré campanha eleitoral, das eleições europeias, fizemos a discussão, também, da importância das eleições europeias.

A entrada de Portugal na Europa mudou o país e não queremos voltar atrás. Defender a Europa é defender Portugal. Cada voto no PS é um voto em defesa da Europa e do projeto europeu. 

Ler notícia →

08 de Abril de 2019

Europeias 2019 // Marta Costa

A Concelhia de Viseu do Partido Socialista congratula-se pelo facto da sua militante Marta Costa ter sido confirmada na lista, no lugar de suplente,  para as próximas eleições europeias. É com enorme regozijo que vemos uma militante desta Concelhia presente como candidata em tão importante eleição.

Ler notícia →

01 de Março de 2019

Europeias 2019 // Maria Manuel Leitão Marques

A Concelhia de Viseu do Partido Socialista congratula-se pelo facto da cabeça de lista nas últimas legislativas pelo nosso distrito, Maria Manuel Leitão Marques, ter sido confirmada pelos órgãos nacionais do PS para número dois da lista do Partido Socialista nas próximas eleições Europeias.

Ler notícia →

28 de Fevereiro de 2019


Próximos Eventos


Outras notícias

Na sequência das tomadas de posição defendidas pela candidatura do Partido Socialista à Câmara Municipal de Viseu, os vereadores do PS na CMV têm assumido posições políticas muito claras e proativas relativamente às políticas sociais implementadas ou nas quais a Câmara Municipal de Viseu é um parceiro ativo. 

Na discussão do ponto, supra indicado, os vereadores do Partido socialista solicitaram ao Sr. Presidente de Câmara um esclarecimento claro, objetivo e sem redundâncias. Pois a continuidade deste programa foi aprovado no CLAS, no qual é Presidente o Sr. Vice Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Dr. Joaquim Seixas. 

 Os Vereadores Socialistas  reconhecem a importância da implementação e aplicação  do citado projeto, no Concelho de Viseu.  Mais acrescentamos que  o projeto CLDS 3G foi implementado e desenvolvido nas  obras sociais da Câmara Municipal de Viseu. Acontece que, foram os Vereadores Socialistas que trouxeram, para a esfera pública, a fragilidade financeira das obras sociais da Câmara Municipal de Viseu. Assim,  e porque é preciso responsabilidade e  rigor  na gestão dos dinheiros públicos, e dar garantias ao sucesso dos programas sociais,  os Vereadores Socialistas perguntaram ao Sr. Presidente:

  • A Câmara Municipal de Viseu fez alguma avaliação do Projeto CLDS 3G?
  • Face à situação  de fragilidade financeira das obras sociais da Câmara Municipal de Viseu e, porque este programa carece de uma almofada financeira, pois os o pagamento é contra reembolso, o que significa que a instituição obras sociais necessita de fazer um adiantamento,  dará,  a citada instituição,  garantias financeiras e de gestão ao bom desenvolvimento do programa CLDS4ª G? 
  • Está salvaguardada o rigor à gestão dos dinheiros públicos? 


Os Vereadores do Partido Socialista na Câmara Municipal de Viseu votaram favoravelmente a que o projeto CLDS 4ª G fosse aplicado e desenvolvido  nas obras sociais da CM de Viseu, à semelhança do anterior programa.  No entanto, não podem deixar de manifestar as suas preocupações, que são também as preocupações dos viseenses, na  eficiência e aplicação dos projetos de natureza social,  na gestão dos dinheiros públicos,  devendo, para tal,  ficar salvaguardadas  as preocupações da maior relevância ao sucesso do citado programa. 

Ler notícia →

21 de Fevereiro de 2019

 Sr. Presidente, 

Sras. e Srs. vereadores, 

comunicação social

 O Sr. Presidente quer fazer-nos parecer, não só aos viseenses, como ao País, através das presenças televisivas e jornalísticas constantes,  que é um presidente com políticas,  para o concelho de Viseu,  políticas progressistas, modernas, com muitos eventos, onde, digamos, tudo o que  acontece é visto sempre numa perspetiva aumentativa, quase parece o milagre da multiplicação.

 Se dedicarmos um pouco do nossos tempo ao concelho,  e às pessoas,  facilmente constatamos que,  ao Sr. Presidente,lhe assenta bem o provérbio popular,  “muita parra e pouca uva”.  

Citoo Sr. Presidente, Pretende de Viseu “Uma Comunidade segura para todos e que cuida dos mais vulneráveis.

Onde ninguém é deixado para trás.

Precisamos hoje, mais do que nunca, de uma política e de políticos que se coloquem do lado da esperança e do bem coletivo. É também desse lado que estou e estarei”

 ( fim de citação) .

 Ilustremos esta citação, com um exemplo concreto, aliás, um péssimo cartão de visitas, de Viseu, a tal cidade cosmopolita.  Falo no nó A25, estrada nacional 231,  à vista de toda a gente.

o concelho de Viseu tem várias unidades de acampamento de pessoas de etnia cigana, a viverem em tendas, barracas, ou seja, em  péssimas  condições de habitabilidade  que nem casa de banho têm. Quando chove, as crianças chegam à  escola, todas molhadas, porque, segunda elas,  têm de ir à mata fazer as suas necessidade fisiológicas. 

Sr. Presidente, é seu apanágio, para ter o tal tempo de antenanas TVs,  criticar o governo pelas obras anunciadas e não concretizadas, mas Sr. Presidente, os vereadores do partido socialista vão ter que lhe oferecer um espelho, pois V.Exª  prometeu,repito, prometeuque até ao final de 2017 iria realojar estas pessoas, (nó A25 e estrada nacional 231) de etnia cigana,  bom, na verdade,  já passaram dois anose eis que estamos perante mais um inconseguimentoda parte de V. Exª, pois, os ciganos,  continuam a viver em condições miseráveis e a autarquia nada faz. 

Sr. Presidente, não  é a políticado bota abaixo dos vereadores socialistas, não,é o apuramentofatual,  é  a realidade do nosso concelhoe assim perguntamos para quando o realojamento dos ciganos? 

 

21-02-2019

Lúcia Araújo Silva

 

Ler notícia →

21 de Fevereiro de 2019

 

A Concelhia do PS Viseu diz que o “ilusionismo” esta na gestão autárquica de Viseu e oferece um retrovisor e um espelho a Almeida Henriques.


Face às declarações do Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques,  sobre as anunciadas reduções nas portagens das SCUTS, para os transportes de mercadorias,  feitas pelo    Sr.  Ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, em que AH acusa o Ministro Pedro Marques  “de ilusionismo, pois oferece com uma mão e tira com a outra, quase em simultâneo”, a concelhia do PS Viseu afirma que o verdadeiro ilusionismo está na governança da CMde Viseu. Almeida Henriques  tenta mostrar aos viseenses e, ao país, que Viseu, através da criação dos eventos; das cerimónias... o concelho vive momentos áureos, quando na verdade, temos um executivo autárquico que “apresenta” a despesa efetiva superior à receita; com  tomadas decisões  prejudiciais para as finanças municipais a médio prazo; com o centro histórico e o comércio tradicional que  continuam por revitalizar,  e que o digam os comerciantes da Rua Direita.  Sem gente para comprar, com lojas remodeladas, com potencial para serem lojas âncora, com interessados em alugá-las e, vá- se lá saber porquê, continuam fechadas, mas requalificadas; com uma crescente entrega de serviços públicos a privados; com uma falta de estratégia para promover o desenvolvimento local nas freguesias rurais, registando-se, ainda, em algumas freguesias problemas infraestruturais graves. Afinal o verdadeiro ilusionismo está no executivo da CM de Viseu, em que AH quer transmitir a ideia de um concelho maravilha, e todos nós gostávamos que assim fosse, mas na verdade, é um concelho de imagem, fruto das políticas de imagem  do atual executivo autárquico. 

O PS local lamenta que Almeida Henriques continue a não defender o concelho de Viseu e a região. 

AH ao acusar o Sr. Ministro Pedro Marques de ilusionismo, quando o Ministro, no passado dia 4 de janeiro de 2019, apresentou uma redução de portagens, de 25% e que pode ir até aos 80% para os transportes de mercadorias, cujas empresas estejam fixadas na região, esqueceu-se de dizer o quanto é importante e relevante esta medida para a fixação de empresas na região e no concelho. Este esquecimento só pode ser compreendido porque, na verdade as empresas estão fixadas nos municípios vizinhos e não em Viseu, mas de certo modo também se compreende, pois, a redução das portagens para os transportes de mercadorias beneficiam bem mais os municípios vizinhos, uma vez que é lá que estão instaladas as empresas. Na verdade, AH apenas cria em Viseu os eventos e continua a não ser capaz de atrair e fixar empresas. 

Relativamente ao atraso nas  obras no IP3, o PS oferece um retrovisor a AH, pois o atual autarca,  na passada legislatura do PSD/ CDS, foi Secretário de Estado Adjunto da Economia e Desenvolvimento Regional, e  nada fez para a resolução do IP3, e o governo PSD-CDS do qual AH fez parte, no final da legislatura apenas deixou um Power Point com o nome “via dos Duques”. Agora, o atual governo socialista tem uma solução apresentada, tem projeto e tem calendarização. O PS também oferece a AH um espelho, pois o Sr Presidente tem que explicar aos viseenses a razão das obras tão anunciadas, reanunciadas, para o concelho, apenas vão ficando pelos   anúncios. A título de exemplo relembramos as obras do orfeão, as obras do mercado municipal...

A concelhia do Partido socialista de Viseu acrescenta que a redução das portagens para os transportes de mercadorias é  mais uma medida  integrada no programa de Valorização do interior, para manter o emprego e criar mais emprego, certamente que todos nós ambicionamos  que a redução das portagens seja no futuro mais abrangente, mas enquanto tal não acontece,  o  Presidente da Câmara Municipal de Viseu deveria enaltecer a medida,  mas infelizmente fica-se mais na política do parecer e não do fazer. 

Ler notícia →

09 de Janeiro de 2019

Decorreu no passado dia 5 de janeiro o Jantar de reis do Partido Socialista concelhio de Viseu. A presença massiva dos militantes e simpatizantes fez-se notar tendo sido clara e inequívoca a vontade de todos e de cada um em contribuir para o futuro do PS em Viseu.

Juntos somos mais fortes!

Mais imagens em:

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.2016783358406428&type=1&l=7746ee9d42

Ler notícia →

08 de Janeiro de 2019

Para o Secretariado da Concelhia do Partido Socialista a demissão de Nuno Nascimento de chefe de gabinete do Presidente da Câmara Municipal de Viseu  constitui-se como um fato político relevante.

Passado que  estão mais de cinco anos à frente do Município de Viseu,  Almeida Henriques vive  notoriamente um período crítico e até decisivo.

A política imaterial quase obsessiva em imagem, marketing territorial ou propaganda política e organização de festas e outros eventos municipais, “mais do mesmo”, já cansa e já não ilude a reduzida aposta nas políticas municipais básicas.  

Muitas atividades e serviços municipais tradicionais  estão a ser  sucessivamente entregues a privados.

A  recolha de resíduos  apresenta  problemas graves.

Há descargas de águas residuais não tratadas diretamente no rio Pavia, a meio da cidade,  quando chove.

A limpeza e manutenção de áreas verdes e espaços  públicos começa a não fazer jus aos historicamente elevados índices de qualidade de vida, tão caros aos viseenses.  

Este Executivo não  sabe implementar políticas de proximidade junto dos munícipes  e dos agentes locais e regionais.  

Viseu continua a  não saber articular-se com os municípios vizinhos, a inaptidão para liderar uma solução organizativa para o abastecimento de água é disso exemplar.  

Não há uma forte política social, o que é bem evidente  na degradação da habitação social do  Concelho.  

A tão propalada aposta na atratividade económica,  pese algumas empresas tecnológicas a  instalarem-se em Viseu, fenómeno dos “tempos atuais” que sucede também noutras cidades médias,  está muito longe de ganhar a escala necessária.

  Nas freguesias rurais,  pese algumas obras,  sobretudo de típicos arranjos de espaços exteriores,  estas  continuam a perder população e atividades socioculturais e económicas, não se verificando a promoção de imprescindíveis polos de desenvolvimento local.

Assim, “restam” algumas obras emblemáticas, tão profusamente anunciadas quanto adiadas, que tardam em arrancar, mesmo que, para o efeito, o Executivo se socorra de meios rápidos e expeditos - através de fundos imobiliários - que lesam financeira e patrimonialmente o município a médio prazo.

A  não presença de presidentes de junta de freguesia e figuras gradas do PSD em cerimónias municipais recentes,  contrariamente ao que era hábito, e o arredamento político de alguns vereadores executivos começa a ser expressiva.

Agora, sem  uma justificação devidamente esclarecedora, demite-se aquele  que, há muito, tem sido o “braço direito” de Almeida Henriques em diversos cargos de direção.

É bem patente para os viseenses que o atual Executivo Municipal vive - vivia… - assente num “tripé”, personificado em três rostos. Jorge Sobrado, muito criativo, mas não político, a conceber a estratégia e a criar Momentos e eventos. António Almeida Henriques, com curriculum político multifacetado, a tentar dar alguma formalidade institucional e estrutura política a esta “estratégia”, sobretudo através de múltiplos discursos e anúncios pomposos. Nuno Nascimento, um homem de bastidores, da máxima confiança pessoal e política do Presidente, fundamental internamente e para o andamento de toda esta engrenagem, incluindo a vertente económica, como é público.

O Partido Socialista de Viseu está dinâmico e atento. Como o trabalho de Oposição - proativo, crítico, fiscalizador e propositivo -    desenvolvido pelos eleitos locais do PS tem demonstrado, os viseenses podem contar com uma alternativa credível e muito preparada para assumir outras responsabilidades no Município, pelo melhor do território e da comunidade de Viseu.

Viseu 11 de dezembro de 2018

Ler notícia →

27 de Dezembro de 2018

Café Com..." Hugo Carvalho, Presidente do Conselho Nacional de Juventude.

Tema: Estágios Profissionais: problemas e soluções.

Sexta-Feira, dia 28 de outubro, pelas 21 horas, no Belle Époque. 

Estão todos convidados!

Ler notícia →

22 de Outubro de 2016