Notícias

Abandonados pela Segurança Social

A indulgência que o primeiro-ministro tem sobre si próprio contrasta com a sua intransigência no tratamento dos portugueses.

Ler notícia →

12 de Março de 2015

Disparidades Salariais - estudo de Rosa Monteiro

Rosa Monteiro, juntamente com a Professora Virgínia Ferreira, apresentaram a problemática das disparidades salariais, num fórum e discussão e debate intenso e rico, promovido por Wanda Guimarães do Secretariado Nacional do PS, que o Centro de Estudos Sociais (CES) acolheu, em Coimbra.

Foram mais de 3 horas de reflexão, com a participação de sindicalistas, entidades patronais, representantes de organismos públicos para a igualdade.

António Costa decidiu dar visibilidade a este problema, falando também da urgência de se fazerem avanços sérios e convictos nestas matérias. Sublinhou algumas das boas práticas apresentadas e desenvolvidas em outros países e que podem servir de guião a futuras intervenções para acabar com esta grave desigualdade. 

Destaque para o reconhecimento ao contributo do CES no panorama das ciências sociais em Portugal, que António Costa quis salientar.

Numa época de ataque inédito às ciências e investigação, fica o registo das suas palavras que associam progresso e crescimento ao conhecimento.

Ler notícia →

07 de Março de 2015

Valorização do Território

9 propostas para a Valorização do Território.

Ler notícia →

06 de Março de 2015

Artigo - Acácio Pinto

Afinal, o que se passa com a variante à EN 229 entre Sátão e Viseu?

Revelando um enorme desrespeito institucional para com os deputados do PS eleitos por Viseu, o secretário de estado dos transportes, Sérgio Monteiro, não lhes respondeu à pergunta colocada em setembro de 2014, sobre a construção da variante à EN 229 entre Sátão e Viseu.

Ou melhor, ele respondeu, passados cinco meses, a uma questão que não lhe foi colocada, dizendo que “o plano de Proximidade da EP – Estradas de Portugal contempla a intervenção no eixo da “EN 229 - Sátão/Viseu – Eliminação de constrangimentos em zonas industriais””.

Ora, acontece que esta designação em momento algum foi utilizada pelos deputados do PS ou por qualquer um dos autarcas da região quando se referiram a esta matéria.

Daí que os deputados do PS, voltassem de imediato ao tema, denunciando esta situação e exigindo respostas claras e objetivas.

É que, consultado o tal plano de proximidade, a que alude o ministério da economia, o que encontramos é uma intervenção no eixo da EN 229 – Sátão/Viseu, para eliminação de constrangimentos em zonas industriais, com a tipologia de grande reparação (GR), mas nada se encontra sobre a variante à EN 229, uma nova via, e cuja tipologia tem que ser construção (C).

Face a isto várias questões se podem, legitimamente, colocar e a que importa responder, mais do que aos deputados, importa, isso sim, responder aos viseenses, aos satenses e a todos os utilizadores desta importante via.

Afinal, o governo mantém ou não a intenção de construir a variante à EN 229 entre Sátão e Viseu, a tal via cujo processo de avaliação ambiental foi efetuado em 2011 e 2012?

Ou o governo mudou de opinião e agora o que tem para oferecer aos utilizadores é uma reparação da atual EN 229?

Ou ainda, estamos a falar de duas intervenções distintas?

Ora, a preocupação dos deputados do PS, como bem se vê, resulta do facto de estarmos perante um governo que passados três anos e meio nada de objetivo tem a dizer sobre uma pergunta concreta: quando vai ser construída a variante à EN 229?

Mas também é importante perceber qual é o discurso dos autarcas de Sátão e de Viseu sobre este assunto, este “embrulho” do ministério da economia, eles que tantas vezes se têm pronunciado sobre tal variante.

Em conclusão: é chegado o momento de se dizer às populações o que está em jogo e o que irão fazer para melhorar a acessibilidade entre o Sátão e Viseu, um troço que nos meses de Verão atinge valores aproximados dos 10.000 veículos por dia.

Acácio Pinto

Diário de Viseu

Ler notícia →

03 de Março de 2015


Próximos Eventos


Outras notícias

Venha dar o seu contributo à discussão sobre os desafios da valorização do território. A descentralização tem de ser a pedra angular de uma verdadeira reforma do Estado. Não falte!

Consulte o programa:

http://www.ps.pt/images/informacoes/20150218_valorizaroterritorio/Programa_28fevereiro_2015.pdf

Ler notícia →

25 de Fevereiro de 2015

O secretário-geral do PS, António Costa, defendeu hoje que a política de austeridade levada a cabo pelo Governo português fracassou, contribuindo diariamente para o enfraquecimento da economia nacional.

"Esta política de austeridade fracassou: não produziu os resultados desejados e, pelo contrario, demonstra bem que contribui dia após dia para o enfraquecimento da nossa economia. Ao enfraquecer a nossa economia, agrava as nossas próprias condições financeiras", alegou.

Depois de uma reunião com empresários do concelho de Mangualde e visita a duas fábricas de confeções locais, o líder socialista sublinhou a importância do país se focar no que considera essencial: a produção.

"Como tenho insistido, temos de nos focar no que é essencial, que é produzir, criar riqueza, mobilizar empresas e pessoas para este esforço de produção e crescimento. Sem isso só teremos más notícias sobre a evolução da situação financeira", disse.Na sua opinião, a valorização do território é" absolutamente essencial" para a mudança.

"Não podemos continuar a desperdiçar uma área fundamental do país, onde há um enorme potencial, quer do setor primário, terciário, quer do setor industrial, e afirmar todo este território como uma grande plataforma da nossa projeção no mercado global e, desde logo, no mercado ibérico e no mercado europeu", acrescentou.

Na sua passagem pelo concelho de Mangualde, no âmbito do roteiro que tem realizado sobre a valorização do território e a promoção do investimento, António Costa frisou ainda que "não se pode continuar a desperdiçar uma parte importantíssima do território, que é a que está mais próxima do coração do mercado ibérico e tem enorme potencial de produção".

Ler notícia →

23 de Fevereiro de 2015

Devido a compromissos de última hora do secretário-geral do PS, António Costa, o jantar do próximo dia 22, domingo, ficará adiado para nova data, a agendar posteriormente.

Mantém-se a visita de António Costa a Mangualde na próxima segunda-feira, dia 23, onde irá visitar empresas e reunir com empresários.

Ler notícia →

19 de Fevereiro de 2015

22 de Fevereiro

Domingo

19h30

Restaurante "Casa do Ermitão"

Ler notícia →

17 de Fevereiro de 2015

Na última reunião da Comissão Política Distrital, foi aprovado por unanimidade um voto de homenagem e reconhecimento a José Lopes Correia, ex-Presidente da Câmara Municipal de Nelas, recentemente falecido.

_______________________

José Lopes Correia foi Presidente da Câmara Municipal de Nelas eleito pelo Parido Socialista em quatro mandatos de 1990 a 2005.

Licenciado em Filologia Românica pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, exerceu o cargo de Presidente do Conselho Diretivo da Escola Secundária; de Presidente da direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários e Presidente da Caixa de Crédito de Nelas.

Recentemente falecido foi sobretudo enquanto autarca do PS que mais se notabilizou.

Como a esse respeito escreveu um dos seus colaboradores mais próximos e seu vereador, João Santos, “ os primeiros dois mandatos, serviram para o lançamento das infraestruturas de saneamento básico, e, como ele gostava de dizer, “tirar as pessoas da lama “, pavimentando ruas e arruamentos do concelho. Mas é nos quatro mandatos realizados sob as cores do partido socialista que é feita a grande aposta na industrialização do concelho - o qual tinha perdido mais de mil postos de trabalho, com o encerramento da companhia de fornos elétricos, em canas de Senhorim e das minas da Urgeiriça. Essa aposta foi amplamente conseguida, tornando-se o concelho de Nelas nesse período, um dos que apresentava os melhores índices de desenvolvimento económico e socioculturais no distrito de Viseu. Para isso contribuíram também as grandes infraestruturas desportivas e culturais que ele mais do criou.”

José Correia é uma figura marcante no progresso e desenvolvimento socioeconómico do concelho de Nelas, que pela sua verticalidade, exemplo e trabalho muito dignificou o Partido Socialista.

José Correia é alguém a quem Nelas e o Partido Socialista muito devem!

Assim, a Comissão Politica Distrital, no seguimento do também já expresso pelo Secretariado e pelo Presidente da Federação de Viseu, delibera expressar um voto de reconhecimento pelo contributo de José Correia para a afirmação dos valores e das causas do PS e endereçar à família sentida solidariedade.

Ler notícia →

16 de Fevereiro de 2015

Foi inaugurada no dia 14 de fevereiro em Viseu, no museu Grão Vasco, a exposição temporária "Territórios do vinho", de Manuel Novaes Cabral, que irá estar patente ao público até 26 de abril.

Na abertura, Agostinho Ribeiro, o diretor do museu, Odete Paiva, vereadora da cultura da câmara de Viseu e Manuel Novaes Cabral, o criador desta exposição, deixaram palavras enquadradoras da exposição e da importância destes eventos para a cultura e para a região.

A exposição alusiva ao tema do vinho é composta por um conjunto de quadros de 22 artistas de que aqui destaco Álvaro Siza, Júlio Resende, João Abel Manta, João Cutileiro e Margarida Lagarto, que estão integrados em dois livros de Manuel Novaes Cabral, editados em 2010 e 2012.

Ler notícia →

15 de Fevereiro de 2015