Notícias

Voto contra - declaração de voto do PS

Assunto: Contratação por empresas de trabalho temporário

Os vereadores do PS votaram contra a proposta de contratação da empresa de trabalho temporário, inserida no pronto 15 da ordem de trabalhos, que fará o provimento de lugares na Rede Municipal de Museus,  Núcleo de Informação e Comunicação (NIC), serviços de turismo e “outros”, por entenderem que o procedimento correto seria o do “concurso público”, em nome dos princípios da transparência, igualdade de oportunidades e estabilidade no emprego.

Ler notícia →

02 de Janeiro de 2015

Câmara, Assembleia e Freguesias: despedida de 2014

O refeitório das Obras Sociais serviu a tradicional ceia de natal em que participaram todos os eleitos locais dos diferentes órgãos autárquicos.

Os vereadores do PS, deputados municipais e presidentes de junta marcaram presença.

Ler notícia →

01 de Janeiro de 2015

Adelaide Modesto em sessão da JS São Pedro do Sul

João Torres, secretário geral da JS, foi um dos convidados para debater o "desemprego jovem: novas políticas", uma iniciativa da JS de São Pedro do Sul, presidida pelo André Matias.

Com uma grande intervenção, João Torres deixou bem vincadas as marcas distintivas do pensamento socialista, do pensamento de esquerda, sobre as questões do trabalho e do capital e lançou o debate em torno do financiamento da segurança social.

Realizada no auditório do balneário rainha dona Amélia, nas Termas de São Pedro do Sul, esta conferência contou ainda com outros oradores: o presidente da câmara de São Pedro do Sul, Vítor Figueiredo, o professor de direito da universidade de Lisboa, Eduardo Vera Cruz Pinto e Nelson Abreu, country manager da Danone Angola.

De destacar as presenças dos deputados do PS por Viseu, José Junqueiro, Elza Pais e Acácio Pinto.

Igualmente intervieram Rafael Guimarães e António Borges, presidentes das federações de Viseu da JS e do PS, tendo a conferência sido moderada por André Matias.

Ler notícia →

01 de Janeiro de 2015

Boas Festas - Confiança

A Concelhia de Viseu do Partido Socialista deseja-lhe a si e aos seus familiares um Feliz Natal e votos de um 2015 com confiança num ano novo com vida nova. 

Saudações Socialistas,

Adelaide Modesto.

Ler notícia →

23 de Dezembro de 2014


Próximos Eventos


Outras notícias

Estradas de Portugal esquecem o distrito de Viseu

Foram muito recentemente conhecidos o Plano de Investimentos 2015-2020 e o Plano de Proximidade de Médio Prazo da “Estradas de Portugal, EP,  SA”, referentes aos próximos cinco anos.

A Federação de Viseu do Partido Socialista não pode deixar de manifestar o seu grande desagrado ao verificar que o distrito continua ver-se arredado das grandes opções e esquecido no que diz respeito às suas necessidades de desenvolvimento.

Nesta altura do ano e com as opções agora apresentadas, o Governo parece antes querer que todos acreditemos no Pai Natal no que diz respeito aos investimentos rodoviários dos próximos anos.

1. Assim, apesar de no Plano de investimentos 2015-2020 estar inscrita a ligação do IP3 Coimbra- Viseu, o que por si não constitui novidade, permanecem as dúvidas relativas ao avanço desta obra;

2. A EP - SA reconhece que “foram ponderadas alternativas potenciadoras do património existente face ao estudo que pressupunha um traçado novo na totalidade da extensão”;

3. A isto equivale dizer que não está ainda consolidado o futuro traçado, depois de inúmeros estudos efetuados ao longo de tantos anos;

4. Por outro lado, aponta-se para o “faseamento da construção, nomeadamente que considere a disponibilização faseada dos diferentes troços, dando prioridade aos que se inserem em zonas cuja procura de tráfego é mais elevada (Coimbra e Viseu), cuja receita de portagem contribuirá para o financiamento dos restantes troços”;

5. O que quer dizer que não só não estão garantidos em tempo próprio os meios de financiamento, como se faz depender o avanço desta infraestrutura da expectativa de pagamentos dos futuros utentes.

Para o Presidente da Federação de Viseu do PS, António Borges, “ trata-se de um plano que, desde logo, deixa as piores expectativas para o financiamento e para o prazo de execução da nova ligação Viseu- Coimbra. Para além disso, permanecem esquecidos outros investimentos prioritários em muitos concelhos do distrito que continuam a ter das piores acessibilidades do país”.

Sendo esta a única ação inscrita no Plano de Investimentos para Viseu, no que ao Plano de Proximidade 2015-2019 diz respeito, somos levados a concluir que o valor anual para todos os 24 concelhos do distrito é de 5,7 milhões, acrescidos de mais 2 milhões para conservação corrente, defrauda quaisquer expectativas relativamente a políticas que atenuem os efeitos da interioridade.

Estamos a falar de 33 ações direcionadas sobretudo para marcações rodoviárias, manutenção de equipamentos semafóricos, sinalização, beneficiação das atuais estradas e eliminação de constrangimentos existentes, revelando-se demasiado exíguas, tendo em conta as reais necessidades do distrito.

Importa sublinhar que, para os socialistas de Viseu e honrando o sentido coerente das suas propostas, sempre elegeram como investimentos prioritários a autoestrada Viseu – Coimbra; o IC12; as ligações de Viseu a Nelas e ao Sátão; o IC 26 que garante a ligação de Lamego, Tarouca, Moimenta da Beira, Sernancelhe e Penedono à A25 e ao IP2; a ligação S. João da Pesqueira, Tabuaço e Armamar à A24 no nó de Valdigem, incluindo a ligação do nó de Barcos, em Tabuaço, ao IC 26 em Moimenta da Beira; o troço Cinfães – Marco da EN211 na ligação à A4; e a EN 222-2, servindo Resende com ligação à A24 e à A4, com intersecção na Ponte da Ermida.

Se é verdade que no passado e noutros pontos do país se fizeram investimentos que podem ser discutíveis, assiste-se hoje, em muitos concelhos de Viseu, a um crescente desprezo pelo combate às assimetrias alimentadas por políticas de litoralização do país.

Com este Plano de Investimentos o Governo vem consolidar a sua falta de vocação e sensibilidade para os problemas do distrito de Viseu, não encontrando, ou não querendo encontrar, novas e boas soluções no arranque de um novo quadro comunitário.

Ler notícia →

22 de Dezembro de 2014

No passado sábado, dia 20 de Dezembro, teve lugar a segunda edição do Campus de Reflexão JS, com o tema: “Passado, presente e futuro do Serviço Nacional de Saúde”.

O convidado foi o antigo ministro da saúde, António Correia de Campos.

Para Manuel Mirandez, líder da JS Viseu, “ este foi mais um importante momento de debate e de formação politica, sobre um tema que nos diz muito e com um convidado que, por mérito próprio, já faz parte da história do Serviço Nacional de Saúde e do Estado Social em Portugal”.

O líder dos jovens socialistas termina dizendo que “o reforço do carácter formativo da JS foi uma das prioridades para este mandato e, portanto, momentos como este são para repetir”.

Ler notícia →

21 de Dezembro de 2014

Decorreu ontem mais uma reunião do Conselho Municipal da Juventude.

Pedro Baila Antunes esteve presente em representação dos deputados municipais do PS e Manuel Mirandez em nome da Juventude Socialista (JS).

É de assinalar que a JS foi a única Juventude Partidária a apresentar propostas para o Plano de Actividades e Orçamento da Câmara Municipal de Viseu para o ano 2015.

Essas propostas foram: Organizar, pelo menos, uma feira de emprego anual destinada a ofertas em empresas da região; Criação de uma bolsa municipal de emprego online; Criação de uma Bolsa de Apoio a estudantes locais em Erasmus e Mobilização de estudantes de saúde viseenses para promoção de rastreios de saúde. 

Ler notícia →

20 de Dezembro de 2014

Foto: José Junqueiro, António Pereira (candidato do PS à freguesia de Orgens em 2013), Andreia Coelho e João Paulo Rebelo.

Na reunião, cujo anfitrião foi o amável presidente da junta, foi no período de antes da ordem do dia e naquele reservado ao público que se discutiram os temas mais intensos: acessibilidades para Viseu e queixa de 200 moradores do centro histórico.

Quanto às acessibilidades, o presidente foi confrontado pelos vereadores do PS no que respeita à "miragem" das promessas feitas para Viseu. Almeida Henriques não disfarçou o mal-estar causado pela inexistência de contratualização com o Governo, devidamente assegurada e cabimentada, para as vias adjacentes à cidade. 

Quanto ao IP3 o incómodo era bem maior e tentou valorizar a promessa do seu ex-colega dos transportes, Sérgio Monteiro, por considerar a ligação a Coimbra uma prioridade. Só este ano já fez isso três vezes, exactamente as mesmas em que deixou claro que nada iria fazer. E o problema é que esta foi promessa de campanha autárquica.

Quanto ao centro histórico, um documento de protesto, com 200 assinaturas foi-lhe entregue. Incumprimento de horários noturnos, devidamente regulamentados e fiscalizados, continuam a motivar reclamações dos hóspedes das unidades hoteleiras, bem como dos moradores. Em vez de uma resposta serena assistiu-se a um tom de voz mais elevado, característica que vem definindo o autarca sempre que não tem razão.

No final, fez-se uma visita ao Centro Social de Orgens onde decorreu um almoço rápido Fica um agradecimento à simpatia da direção e de todas as funcionárias.

Fonte: gotadeagua53.blogspot.pt. 

Ler notícia →

19 de Dezembro de 2014

Decorreu ontem o Jantar de Natal da Federação de Viseu do Partido Socialista, em Moure de Madalena, Viseu.

Mais de 400 pessoas reuniram-se para um momento de confraternização entre camaradas, onde ficou vincada a disponibilidade e dedicação de todos à mesma causa: fazer do PS um partido ainda mais forte e vencedor, num ano que se prevê muito exigente.

Parabéns a todas as estruturas concelhias do distrito de Viseu pela demonstração de força e vitalidade.

Ler notícia →

18 de Dezembro de 2014

COMUNICADO

"LIGAÇÃO VISEU-COIMBRA: AS FALSAS PROMESSAS DO PSD"


Este Governo, três anos e meio depois da sua posse, vem dizer uma redundância: a ligação Viseu-Coimbra é prioritária e fica incluída no Plano Estratégico de Transportes e Infra-estruturas (PETI3+).

Surpreende-nos, pois, que o presidente da câmara de Viseu, em nome da maioria, se congratule com uma redundância e, ao mesmo tempo, sinta “mágoa às pinguinhas” pela futura auto-estrada vir a ser construída ao mesmo ritmo, às pinguinhas, como se o Governo sofresse de “cistite rodoviária”.

Infelizmente nem a esse ritmo, nem a outro, foi assegurada a auto-estrada. Só nos foi oferecida - “de letra” - na campanha eleitoral do actual presidente da câmara de Viseu e, posteriormente, em dose reforçada na moção aprovada na assembleia municipal, garantida sem portagens e com financiamento comunitário de 85%.

O PS tinha apresentado um texto no mesmo sentido, mas considerando a existência de portagens como fonte de financiamento por ser sua convicção de que a oportunidade dos dinheiros comunitários tinha passado.

Para que houvesse uma fusão dos dois textos e uma votação unânime, o PSD exigiu que o PS retirasse do texto a referência às portagens. E assim foi, certos de que o PSD sabia algo mais do que todos os outros.

Antes disso, em Coimbra, deputados, autarcas e dirigentes do PS dos dois distritos reuniram-se para analisar o IEVA (infra-estruturas de elevado valor acrescentado), encomendado pelo governo, que já elegia esta auto-estrada como prioridade e concluíram:

“Podemos, portanto, dizer que este relatório do grupo de trabalho, nomeado pelo Governo, ao assumir que o IP 3 é uma das vias prioritárias a executar neste plano 2014-2020 mais não faz do que assumir o óbvio, mas com atraso. Ou seja, com estas tergiversações, o governo o que fez foi adiar por mais de dois anos um processo sobre o qual ninguém, repetimos, ninguém tinha dúvidas sobre a sua absoluta prioridade”.

E neste contexto os deputados questionaram o Governo: “Sendo o IP3 uma infraestrutura prioritária no relatório 2014-2010 do IEVA (infra-estruturas de elevado valor acrescentado), qual é o cronograma concreto, que o governo tem, para a construção da auto-estrada, com um traçado completamente novo, entre Coimbra e Viseu?”

A resposta é clara: não há cronograma, porque não há auto-estrada. Ficaremos com as falsas promessas do PSD, lamentando o “paradoxismo” de quem se congratula com coisa nenhuma e as “pinguinhas de mágoa” do presidente da câmara.

O Secretariado da Concelhia do PS Viseu.

Ler notícia →

17 de Dezembro de 2014