Notícias

Reunião da Câmara Municipal em Orgens

Foto: José Junqueiro, António Pereira (candidato do PS à freguesia de Orgens em 2013), Andreia Coelho e João Paulo Rebelo.

Na reunião, cujo anfitrião foi o amável presidente da junta, foi no período de antes da ordem do dia e naquele reservado ao público que se discutiram os temas mais intensos: acessibilidades para Viseu e queixa de 200 moradores do centro histórico.

Quanto às acessibilidades, o presidente foi confrontado pelos vereadores do PS no que respeita à "miragem" das promessas feitas para Viseu. Almeida Henriques não disfarçou o mal-estar causado pela inexistência de contratualização com o Governo, devidamente assegurada e cabimentada, para as vias adjacentes à cidade. 

Quanto ao IP3 o incómodo era bem maior e tentou valorizar a promessa do seu ex-colega dos transportes, Sérgio Monteiro, por considerar a ligação a Coimbra uma prioridade. Só este ano já fez isso três vezes, exactamente as mesmas em que deixou claro que nada iria fazer. E o problema é que esta foi promessa de campanha autárquica.

Quanto ao centro histórico, um documento de protesto, com 200 assinaturas foi-lhe entregue. Incumprimento de horários noturnos, devidamente regulamentados e fiscalizados, continuam a motivar reclamações dos hóspedes das unidades hoteleiras, bem como dos moradores. Em vez de uma resposta serena assistiu-se a um tom de voz mais elevado, característica que vem definindo o autarca sempre que não tem razão.

No final, fez-se uma visita ao Centro Social de Orgens onde decorreu um almoço rápido Fica um agradecimento à simpatia da direção e de todas as funcionárias.

Fonte: gotadeagua53.blogspot.pt. 

Ler notícia →

19 de Dezembro de 2014

Jantar de Natal da Federação de Viseu do PS

Decorreu ontem o Jantar de Natal da Federação de Viseu do Partido Socialista, em Moure de Madalena, Viseu.

Mais de 400 pessoas reuniram-se para um momento de confraternização entre camaradas, onde ficou vincada a disponibilidade e dedicação de todos à mesma causa: fazer do PS um partido ainda mais forte e vencedor, num ano que se prevê muito exigente.

Parabéns a todas as estruturas concelhias do distrito de Viseu pela demonstração de força e vitalidade.

Ler notícia →

18 de Dezembro de 2014

Ligação Viseu-Coimbra: As Falsas Promessas do PSD

COMUNICADO

"LIGAÇÃO VISEU-COIMBRA: AS FALSAS PROMESSAS DO PSD"


Este Governo, três anos e meio depois da sua posse, vem dizer uma redundância: a ligação Viseu-Coimbra é prioritária e fica incluída no Plano Estratégico de Transportes e Infra-estruturas (PETI3+).

Surpreende-nos, pois, que o presidente da câmara de Viseu, em nome da maioria, se congratule com uma redundância e, ao mesmo tempo, sinta “mágoa às pinguinhas” pela futura auto-estrada vir a ser construída ao mesmo ritmo, às pinguinhas, como se o Governo sofresse de “cistite rodoviária”.

Infelizmente nem a esse ritmo, nem a outro, foi assegurada a auto-estrada. Só nos foi oferecida - “de letra” - na campanha eleitoral do actual presidente da câmara de Viseu e, posteriormente, em dose reforçada na moção aprovada na assembleia municipal, garantida sem portagens e com financiamento comunitário de 85%.

O PS tinha apresentado um texto no mesmo sentido, mas considerando a existência de portagens como fonte de financiamento por ser sua convicção de que a oportunidade dos dinheiros comunitários tinha passado.

Para que houvesse uma fusão dos dois textos e uma votação unânime, o PSD exigiu que o PS retirasse do texto a referência às portagens. E assim foi, certos de que o PSD sabia algo mais do que todos os outros.

Antes disso, em Coimbra, deputados, autarcas e dirigentes do PS dos dois distritos reuniram-se para analisar o IEVA (infra-estruturas de elevado valor acrescentado), encomendado pelo governo, que já elegia esta auto-estrada como prioridade e concluíram:

“Podemos, portanto, dizer que este relatório do grupo de trabalho, nomeado pelo Governo, ao assumir que o IP 3 é uma das vias prioritárias a executar neste plano 2014-2020 mais não faz do que assumir o óbvio, mas com atraso. Ou seja, com estas tergiversações, o governo o que fez foi adiar por mais de dois anos um processo sobre o qual ninguém, repetimos, ninguém tinha dúvidas sobre a sua absoluta prioridade”.

E neste contexto os deputados questionaram o Governo: “Sendo o IP3 uma infraestrutura prioritária no relatório 2014-2010 do IEVA (infra-estruturas de elevado valor acrescentado), qual é o cronograma concreto, que o governo tem, para a construção da auto-estrada, com um traçado completamente novo, entre Coimbra e Viseu?”

A resposta é clara: não há cronograma, porque não há auto-estrada. Ficaremos com as falsas promessas do PSD, lamentando o “paradoxismo” de quem se congratula com coisa nenhuma e as “pinguinhas de mágoa” do presidente da câmara.

O Secretariado da Concelhia do PS Viseu.

Ler notícia →

17 de Dezembro de 2014

"Campus de Reflexão JS" com Correia de Campos

No próximo Sábado, pelas 15h00, na Sede do PS Viseu, vai decorrer a 2ª edição do "Campus de Reflexão JS".

Depois de terem discutido o Ensino Profissional na primeira edição, os jovens socialistas querem agora discutir o passado, o presente e o futuro do Serviço Nacional de Saúde, com a presença de António Correia de Campos.

Ler notícia →

16 de Dezembro de 2014


Próximos Eventos


Outras notícias

Os vereadores do PS não concordam com o prazo de dez dias dias estabelecido para as candidaturas ao programa de apoio à cultura e criatividade aprovado na última semana pelo executivo de Viseu.

Os socialistas, que votaram contra na reunião onde o programa foi apresentado e aprovados os regulamentos, justificam-se com um prazo de "curto" e por "não garantir equidade entre grandes projectos e projectos emergentes ou entre instituições consolidadas e novos actores".

Os dez dias previstos no regulamentos para os programadores apresentarem as candidaturas, após a publicação de um edital, é contestada igualmente por programadores culturais.

Falam num prazo "pouco realista" porque dez dias são "nada para fazer uma candidatura para projectos complexos" com conceitos originais e adaptados a Viseu.

Fonte: Jornal do Centro

Ler notícia →

15 de Dezembro de 2014

Os alunos do 4º ano de escolaridade das escolas do concelho de Viseu deixam de ir a Lisboa de comboio.

A viagem anual, lançada há 17 anos, pelo anterior executivo de Fernando Ruas, foi suspensa por Almeida Henriques.

A oposição socialista discorda da decisão do executivo PSD até porque "não conheço nenhuma alternativa", refere o vereador José Junqueiro.

Para os socialistas, a viagem de comboio a Lisboa "era um momento lúdico, com uma forte componente pedagógica e muitas escolas não vão ter oportunidade de fazer viagens de estudo dessa magnitude".

Consideram ainda que "para muitas crianças, sobretudo as mais carenciadas, esta era uma oportunidade única".

Para José Junqueiro, esta decisão do executivo PSD é uma atitude "tão ininteligível" como a de a autarquia ter tentado criar uma "confraria infanto-juvenil dos vinhos do Dão" destinada a crianças dos 7 aos 12 anos.  

Fonte: Jornal do Centro

Ler notícia →

14 de Dezembro de 2014

Decorreu ontem, na Associação Comercial do Distrito de Viseu, mais uma reunião da Comissão Política Concelhia.

Os temas centrais foram as eleições directas do PS, o Congresso Nacional, o panorama político nacional e local, e a discussão das perspectivas futuras nesses 2 planos de actuação do partido.

Ler notícia →

13 de Dezembro de 2014

Os Vereadores do PS, José Junqueiro e João Paulo Rebelo, estiveram presentes no acto de lançamento do Hospital CUF Viseu.

O investimento global da José Melo Saúde e da Visabeira vai gerar 160 postos de trabalho diretos.

Situa-se no pólo da cidade onde se encontra o Palácio do Gelo. Abre no primeiro trimestre de 2016.

O projecto que representava um investimento de 40 milhões de euros já tinha sido apresentado em 2010 e estava previsto para começar a funcionar em 2012.

Ler notícia →

13 de Dezembro de 2014

Desde que António Costa foi eleito (como candidato do partido a primeiro-ministro) nas primárias de Setembro, o PS cresceu 4,5 pontos percentuais. E o PSD, em igual período, caiu 2,8.

Nas contas deste estudo, o Partido Socialista alarga a distância em relação à soma dos partidos da coligação. Agora, a diferença entre PS e PSD/CDS é de cinco pontos - há um mês era de quatro. E já falta menos de um ano para as eleições legislativas. 

Ler mais: http://expresso.sapo.pt/sondagem-ps-sobe-apesar-de-socrates=f902376#ixzz3M3M82JK0

Ler notícia →

12 de Dezembro de 2014

José Junqueiro - artigo de opinião publicado no Diário de Viseu de 10 de Dezembro

Enquanto se espera a boa novidade do presidente

A informação nas reuniões de câmara tem, por vezes, o seu quê de extraordinário. Quando existe pode conter algo que não se apanha à vista desarmada, que procura surpreender, mas ao contrário também surpreende, muitas vezes em relação aos direitos de autor.

Explicando. Um diário titula que “Apoio à cultura vai ser feito por concurso” (…) “uma inovação a nível nacional”, lê-se no corpo da notícia. E acrescenta: “tornamos a atribuição dos apoios mais acessível e transparente”. Tudo palavras do presidente que assim queria responder à declaração de voto contra do PS.

E o que dizia essa declaração? “ (…) Os vereadores não concordam com o prazo de dez dias estabelecido para as candidaturas (…) por ser curto e não garantir equidade entre “grandes projetos” e “projetos emergentes” ou “entre instituições consolidadas” e “novos atores”, conforme o edital (…) “votam contra em nome dos princípios da transparência e igualdade de oportunidades.” É “algo que não se apanha à vista desarmada”.

E quando não existe informação? Dois exemplos.

Primeiro: a autarquia tentou criar uma "confraria infanto-juvenil dos vinhos do Dão" destinada a crianças dos 7 aos 12 anos. Não foi previamente discutido no executivo. Foi um facto consumado, uma novidade surpreendente, mas tão infeliz que até a lei relativa ao consumo de álcool por menores foi trucidada. Sim, ninguém está a ver crianças em provas e a distinguirem um tinta Roriz de um Alvarelhão.

Segundo: "A câmara de Viseu decidiu acabar com a iniciativa “De comboio até Lisboa” com a qual, desde 1997, a autarquia pagava uma viagem de comboio até Lisboa aos alunos do 4º ano do 1º ciclo.” Outra surpresa. Não foi discutido previamente, nem se conhecem razões, nem alternativas.

No entanto, o que me preocupa ainda mais é a incapacidade para surpreender no crescimento e no emprego, no estímulo à criação de empresas e, muito em particular, na industrialização.

Se, por exemplo, a pastelaria “Lobo” ou o restaurante “Cortiço” reabriram, tal ficou a dever-se à intervenção da câmara, como se insinuou. Se o centro de competências Bizdirect se instalou no IPV em Viseu, projeto que decorreu de um trabalho entre a instituição e a Sonae, a versão é a mesma. Não se pretende diminuir o interesse ou importância da autarquia em qualquer realização. Apenas apelo à moderação e à justa medida!

A outra dimensão. Fomos informados, na última reunião, de que esta semana o presidente anunciaria um grande investimento, exclusivamente resultante da sua ação e conhecimentos, e que daria origem a mais de uma centena de postos de trabalho. Fiquei surpreendido e curioso. O presidente, pela primeira vez, iria tirar um coelho da cartola!

Recebi, entretanto, um convite de José de Melo Saúde e da Visabeira para o lançamento do “Hospital CUF Viseu”, também para esta semana, em sessão presidida, e muito bem, pelo nosso edil. 

O mesmo aconteceu com a Casa de Saúde que vai ter um grande impulso, como se constata nos “placards” do edifício, oferecendo à região mais e melhores serviços. Belas notícias e grande coragem dos investidores.

Falta apenas a cereja no cimo do bolo: o tal novo investimento que a ação do presidente da câmara vai trazer para Viseu. Não há duas sem três. Anunciará esta semana. Desde já os meus parabéns, enquanto se espera a boa novidade do presidente.

Ler notícia →

10 de Dezembro de 2014