Notícias

Informações - Eleições Distritais

Numa eleição que contou com a participação de cerca de 2000 militantes, António Borges, actual Presidente da Assembleia Municipal de Resende, venceu as eleições para a Federação de Viseu do PS.

http://psviseu.net/index.php/arquivo-noticias/199-antonio-borges-e-o-novo-presidente-da-federacao-do-ps-viseu

Ler notícia →

07 de Setembro de 2014

Vereadores do PS - reunião C.M.V. em Santos Evos

Reunião descentralizada do executivo municipal - Freguesia de Santos Evos

Os vereadores do PS, José Junqueiro, João Paulo Rebelo e Andreia Coelho votaram favoravelmente a proposta de compra do edifício que vai ser sededas "Águas de Viseu", por se enquadrar nos seus objectivos de revitalização do Centro Histórico que, assim, verá transferidos para aquele espaço cerca de 100 funcionários.

Foram pedidas explicações pela inexistência de um Plano de Segurança na Feira de São Mateus, na sequência do recente fogo no recinto, e ficou assegurado, para além da auditoria, a permanência de um piquete de bombeiros.

Mais uma vez, os vereadores do PS votaram contra os trabalhos a mais no Pavilhão do Fontelo.

No final, foi feita uma visita ao recinto fluvial, acção enquadrada num programa de visita a obras na freguesia.

Ler notícia →

29 de Agosto de 2014

Presença em Vila Chã de Sá / Fail

A convite de José Seabra Figueiredo, Presidente da União de Freguesias de Vila Chã de Sá / Fail, os vereadores do PS, José Junqueiro e Rosa Monteiro, participaram nos actos de inauguração do logradouro em Fail, bem como dos balneários em Vila Chã onde também se realizou a abertura da Festa do Lavrador, dedicada à economia local. 

O Presidente de Junta, eleito pelo PS, tem demonstrado, nestes primeiros 10 meses de mandato, eficiência e inovação. 

Na Feira do Lavrador também estiveram presentes Ribeiro de Carvalho, líder da bancada do PS na Assembleia Municipal, Lúcia Silva, Ribeiro Gonçalves e Olga Sacramento.

Ler notícia →

10 de Agosto de 2014

Vereadores do PS - inauguração da Quinta da Cruz

"O Presidente da Câmara Municipal de Viseu feriu gratuitamente o acto público de inauguração da Quinta da Cruz. 

Não nos referimos ao discurso longo e entediante que fez na presença de todos e, nomeadamente, de Braga da Cruz, responsável de Serralves e ex-ministro do PS. 

Uma intervenção sobre o interesse cultural do equipamento, mas sem nenhum conteúdo cultural substantivo.

Almeida Henriques não mencionou os responsáveis do seu partido, do executivo anterior, que tornaram possível a realidade positiva que a Quinta da Cruz consubstancia. Pelo contrário, esqueceu-os deliberadamente e colocou sobre si próprio uma coroa de louros que foi buscar a um ninho de cucos. 

Toda a gente percebeu que um processo de oito anos não pode ter uma assinatura feita em dez meses.

Desmerecer, esquecer o trabalho dos outros não é lá grande coisa, mas sobre isso os próprios terão feito o seu juízo, nomeadamente a anterior vereadora da cultura que estava presente e que o Presidente da Câmara tornou ausente. E assim fez também com Fernando Ruas, também ele subtraído àquele momento. E foi com ele, quem em 2008 a parceria com Serralves foi assumida.

Teve, no entanto, uma palavra para os três vereadores da oposição, do PS, que estavam presentes. Um remoque sobre o terem posto em causa o cumprimento da sua promessa – dele Almeida Henriques – de cumprir com a abertura da Quinta da Cruz.

Sobre a matéria deixamos duas notas:

- A primeira é a de que os vereadores do PS nunca tocaram nesse assunto e, portanto, confundiu-se o presidente. Uma lástima!

- A segunda é a de que, num acto público, este expediente, assente numa mentira, revelou falta de educação e não ilustrou o "engraçadinho".

Deixamos ao Presidente da Câmara uma sugestão: a de criar para si próprio, antes das cerimónias, um programa que se pode chamar “a hora do chá”. Ontem fez-lhe imensa falta."

José Junqueiro
João Paulo Rebelo
Rosa Monteiro

Ler notícia →

05 de Agosto de 2014


Próximos Eventos


Outras notícias

Na reunião de câmara:
- propuseram uma linha argumentativa para a exigir ao governo a ligação Aveiro-Salamanca, com estação em Viseu, nos termos sempre defendidos pelo PS, e que agora parece ser a posição dos presidentes das capitais de distrito do eixo da A25; 
- votaram contra 2 propostas da maioria: trabalho precário na rede municipal de museus e no Arraial Beirão.

1 - Sugestão para linha argumentativa:
A solução adequada aos interesses nacional e regional é a de um novo corredor ferroviário. É, no fundo, assumir a solução do governo anterior: ligação Aveiro (Viseu, Guarda) Salamanca. Foi concluída a ligação entre o Porto de Aveiro e a linha do Norte. Foi lançado o estudo de viabilidade entre Aveiro e Celorico, assumida que foi a prioridade do primeiro troço entre Aveiro e Viseu.

Qualquer investimento na linha da Beira Alta não deve ser alternativa ao novo corredor. A dispersão de meios, tal como no passado aconteceu na linha do Norte, revelou-se incompetente na solução e perdulária nos recursos financeiros.

O comboio mantém o conceito do governo anterior: transporte de prestações elevadas e misto de mercadorias e passageiros. A estação de caminho de ferro em Viseu deve localizar-se no perímetro da cidade

A este equipamento deve ser associado o conceito de área logística, com enquadramento multimodal, com localização entre Viseu e Mangualde (conceito de "porto seco" apresentado pelo 2º governo de António Guterres na 1ª proposta para a rede Logística Nacional)

Conceito multimodal: Portos: Aveiro, Leixões, Viana do Castelo; aeroportos Sá Carneiro e aeródromo Gonçalves Lobato; rodovia: A25, A24, IC12, A23; ferrovia: Aveiro

2 - Arraial Beirão:
Os vereadores do PS apoiam todas as ações dirigidas aos idosos que configurem uma estratégia de apoio sustentada, justa, e dirigida em primeiro lugar àqueles mais carenciados ou que vivem em completo isolamento. 
Esta ação do Arraial Beirão não tem esse enquadramento e sabe a pouco quando os idosos merecem qualitativamente muito mais. Por isso votam contra a proposta de um Arraial Beirão para idosos, por considerarem esta mais um impulso avulso, na ausência de uma verdadeira política municipal para idosos. 

Na verdade, aquilo que se tem verificado é uma ou outra ação pontual, e a inexistência de uma política social na área dos idosos e do envelhecimento, que seja coerente, sistemática e socialmente justa. 

Inclusivamente, a maioria do PSD rejeitou uma proposta dos vereadores do partido socialista que ia no sentido da definição de uma política que permitisse a Viseu integrar a Rede Europeia de Cidades Amigas das Pessoas Idosas. 

Discordamos desta proposta, porque queremos mais apoio à população idosa do concelho, em especial à mais vulnerável, um apoio que não se reduza a Arraiais.

3 - Trabalho Precário:
Os vereadores do PS votam contra a Contratação de Trabalho temporário para a Rede Municipal de Museus por entenderem que o que deverá ser feito é um concurso público para a ocupação destes lugares, garantindo aos trabalhadores um posto de trabalho digno e não precário como se propõe. 

A desqualificação das funções com a consequente desqualificação salarial não ilustra um órgão da administração do Estado como é a Câmara Municipal de Viseu. Recusamos, assim, fazer parte de um processo de precarização do trabalho que deixa estes trabalhadores numa situação ainda pior da que viviam.

José Junqueiro
João Paulo Rebelo
Rosa Monteiro

Ler notícia →

05 de Julho de 2014

José Junqueiro, João Paulo Rebelo e Rosa Monteiro participaram no acto simbólico de lançamento da "Festa do Rancho", confecionado no RIV, Regimento de Infantaria de Viseu. O Vinho do Dão também integra esta semana promocional.

Ao ar livre, na Rua da Paz, o Presidente da ACV (Associação Comercial de Viseu), Gualter Mirandez, explicou a iniciativa na presença de toda a vereação da autarquia. 

A "Festa do Rancho" traduz-se na adesão de um conjunto de restaurantes à "ementa" que durante uma semana privilegiam na sua oferta o tradicional prato "à moda de Viseu".

Ler notícia →

05 de Julho de 2014

Adelaide Modesto, Cristofe Pedrinho, Manuel Mirandez, José Seabra Figueiredo, José Mota, Paulo Menezes e Fernando Figueiredo foram alguns dos militantes e simpatizantes do PS presentes nesta edição da Festa das Freguesias que se realizou, tal como é habitual, no Parque da Cidade.

Ler notícia →

15 de Junho de 2014

Reunião descentralizada do órgão executivo desta Concelhia na Freguesia de Rio de Loba, no sentido de registar o trabalho desenvolvido após as Eleições Autárquicas, dar conta dos problemas da Freguesia e perspectivar a acção futura do PS.

Ler notícia →

05 de Junho de 2014

Programa para dia 12 de Maio.

EUROPEIAS | 2014

Ler notícia →

09 de Maio de 2014

Aprovação da última acta: – Foi acrescentada na ata a observação, relativamente à portaria do governo sobre a Reforma Hospitalar (82/2014), que contestaram, uma precisão que explicita melhor as suas preocupações quanto aos efeitos nefastos para Viseu: "nomeadamente a eventual saída da cirurgia pediátrica e a não vinda do Centro Oncológico"

No período de antes da ordem do dia:
1- Solicitaram esclarecimentos sobre o processo relativo ao subsídio de reintegração do dr. Fernando Ruas. O Presidente da Câmara informou que foram rigorosamente respeitados todos os procedimentos legais e que os dois pareceres solicitados (CCDR e da ANMP) são convergentes na não atribuição daquele subsídio.
2- Foi dada informação sobre a reprovação dos vereadores socialistas da exclusão pelo governo de escolas do distrito e do concelho de Viseu do programa Parque Escolar (Viriato) e do projeto de intervenção na escola Grão Vasco.

Informações do Presidente:
O Presidente da Câmara comunicou as alterações feitas no âmbito das políticas desportivas, designadamente na extinção dos chamados Jogos Desportivos que tinham já mais de 2 décadas de existência. Os vereadores do PS viram assim reconhecidas, com justiça, as críticas que ao longo dos anos foram fazendo a este evento que era muito mais de propaganda do que um elemento estruturante de apoio à prática desportiva como agora se prepara para ser.

Expovis:
As contas não foram submetidas a votação por ausência dessa obrigatoriedade legal. O resultado líquido de exploração foi negativo em cerca de 211 mil euros. Tem ativos que permitem cobrir os prejuízos. A empresa já foi extinta, com o acordo dos vereadores do PS, facto que, também nesta matéria, prova o fundamento das críticas feitas em tempo oportuno e na campanha eleitoral.
Na oportunidade sublinham positivamente a vontade do Presidente da Câmara em fazer novas consultas ao mercado para todo o tipo de fornecimentos de serviços à Feira de S. Mateus, nomeadamente som e espetáculos.

ADDLAP:
As contas não foram submetidas a votação por ausência dessa obrigatoriedade legal.

VOTAÇÕES

Gabinete de Apoio ao Agricultor:
"O vereadores do PS reprovaram politicamente esta proposta por terem feito, em reunião de câmara, em Novembro de 2013, uma no mesmo sentido, mais participada e eficiente, que a maioria PSD rejeitou. Falta, por exemplo, a CNA.
Na altura, foi invocado que a proposta vinha fora de tempo, porque o gabinete já existia e funcionava no espaço atribuído ao vereador João Paulo Gouveia. Fica assim claro que nada existia e que a maioria rejeitou uma boa proposta da oposição apenas por ter sido apresentada pela oposição."

Adjudicação de direito de ocupação de espaço público – Outdoors:
"Os vereadores do PS votaram contra esta proposta dado entenderem que não se justifica autorizar a instalação de mais 30 outdoors, quando dos 52 já existentes, após fiscalização camarária, verificou-se que 7 não têm qualquer publicidade e 10 têm publicidade própria. Não existe pois, necessidade de licenciar mais 30 outdoors que apenas contribuirão para o aumentar da despesa e a da poluição visual”.

Protocolo Município de Viseu / IPV Departamento de Ciências do Desporto e Motricidade Humana:
Os vereadores do PS votaram favoravelmente este Protocolo no valor de 8.000€ para a realização de um estudo de avaliação multidimensional do programa “Actividade Sénior” e lamentaram que noutras circunstâncias não foram valorizadas as competências das instituições de ensino superior locais contratando-se fora estudos que muito bem poderiam ter sido realizados em Viseu. Este deverá ser o caminho: defender as instituições de ensino superior locais recorrendo aos seus serviços qualificados.

José Junqueiro
João Paulo Rebelo
Rosa Monteiro

Ler notícia →

08 de Maio de 2014