Notícias

"Travar o Aumento da Pobreza: As Propostas do PS"

Elza Pais, deputada na Assembleia da República, será moderadora na 3ª Tertúlia organizada pela Concelhia de Viseu do PS.

"Travar o Aumento da Pobreza: As Propostas do PS"

Amanhã, dia 12 de Junho, às 21h00, na Associação Comercial de Viseu. 

Ler notícia →

11 de Junho de 2015

Comenda da Ordem do Mérito - António Borges

A Comissão Política Concelhia de Viseu felicita o Presidente da Federação do PS Viseu, António Borges pela atribuição da Comenda da Ordem do Mérito, no passado dia 10 de Junho, pelo Senhor Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva.

Trata-se do justo reconhecimento pela capacidade de superação e trabalho dedicado ao Município de Resende e às suas gentes, o que honra o Partido Socialista.

Ler notícia →

10 de Junho de 2015

Mitos Urbanos....

.

Ler notícia →

09 de Junho de 2015

Terceira Tertúlia da Concelhia de Viseu do PS

"Travar o aumento da pobreza: as propostas do PS"

Terceira Tertúlia organizada pela Concelhia de Viseu do Partido Socialista.

Próxima Sexta-feira (12 de Junho), pelas 21h00, na Associação Comercial do Distrito de Viseu (Rua da Paz, nº7 3500-168 - Viseu).

Com a presença de Sónia Fertuzinhos e a moderação de Elza Pais.

Ler notícia →

08 de Junho de 2015


Próximos Eventos


Outras notícias

António Costa salientou a importância central da criação e da proteção de emprego nas políticas do próximo Governo de Portugal. “O emprego é a nossa agenda inadiável. O emprego é a causa das causas. O emprego é realização pessoal. A oportunidade de poder ou não poder realizar os nossos sonhos!” afirmou no encerramento da Convenção Nacional Alternativa de Confiança.

“O emprego é uma questão de cidadania. Quem não tem emprego está à margem da sociedade e não pode participar ativamente na construção do país”, continuou o Secretário-Geral do Partido Socialista.

“O emprego é também uma questão crucial para todos aqueles que hoje são reformados: o emprego é a questão central na sustentabilidade da Segurança Social”, notou António Costa. “Com o desemprego e emigração dos últimos anos perderam-se 8 mil milhões de euros em contribuições.”

Costa insistiu na centralidade e transversalidade do emprego: “ O emprego é também central na questão demográfica. Sem emprego não há confiança para constituir famílias, para que nasçam crianças.”

Foi também essa causa que António Costa justificou o empenho na promoção de relações laborais estáveis que beneficiam trabalhadores e empregadores. "Num emprego precário nem trabalhador nem empregador investem nessa relação. Queremos empresas com futuro e essas empresas precisam de ter relações de trabalho com futuro “, assegurou.

www.ps.pt

Ler notícia →

06 de Junho de 2015

O secretário-geral do PS, António Costa, defendeu em Resende que a obtenção de uma maioria socialista nas próximas Eleições Legislativas é a melhor forma de "travar a intranquilidade" instalada pela coligação PSD/CDS-PP.

"É preciso travar a intranquilidade, receio e angústia que esta coligação instalou nos cidadãos, sobre o que é que vai acontecer à sua pensão no dia de amanhã. Acho que a melhor forma de o fazer é podermos ter uma maioria que assuma esse compromisso muito claro", afirmou.

Depois de uma visita ao Festival da Cereja, em Resende, António Costa sublinhou que o PS assumiu o compromisso de que com um Governo socialista "não haverá qualquer corte nas pensões".

"A sustentabilidade da Segurança Social resultará daquilo que tem de ser prioridade de todos, que é ativar todas as medidas para criação de emprego, pois é o desemprego que está a fazer a Segurança Social perder receita e, simultaneamente, diversificar as fontes de financiamento da Segurança Social", acrescentou.

O líder socialista disse que ao longo da manhã o que mais ouviu foi pessoas angustiadas sobre a incerteza das pensões.

"As pessoas não podem continuar a viver na incerteza: se as pensões e os salários vão ser cortados, se os impostos vão ser subidos. É preciso virar esta página da austeridade, afirmar uma alternativa que dê confiança e tranquilidade de novo às pessoas, para que as pessoas possam viver cada dia sem ter a angústia de saber o que lhes vai acontecer", apontou.

No seu entender, o país precisa de um Governo que traga tranquilidade, segurança e confiança aos cidadãos.

"A melhor forma de dar confiança a todos nós que ainda estamos no mercado de trabalho, de que as nossas pensões estão garantidas, é sabermos que as pensões dos nossos pais também estão a ser garantidas e que podemos confiar no Estado e na gestão que o Estado faz do dinheiro que depositamos e do dinheiro com que contribuímos para termos uma velhice tranquila", concluiu.

António Costa acusou ainda o primeiro-ministro de não sentir nem perceber o país que governa, criticando-o por vir dizer que esta é uma história com final feliz.

"O doutor Passos Coelho disse uma frase absolutamente extraordinária, de quem não sente e percebe o país onde está, que é dizer que esta foi uma história com final feliz. É extraordinário que, depois de ter falhado na gestão da dívida, no relançamento da economia, desemprego, devolução dos salários aos funcionários, de ter falhado em todas as promessas que fez da campanha eleitoral, venha dizer que esta foi uma história com final feliz", alegou.

António Costa sublinhou também que "o final feliz chegará quando os portugueses puderem falar e puderem mudar de Governo".

"O final feliz chegará quando puderem devolver a tranquilidade e a segurança de que as pensões são sagradas e serão pagas conforme a Constituição manda, como o Tribunal Constitucional já disse que tem de ser feito, e como este Governo persiste em não querer fazer. O que está a preparar para os portugueses é um novo corte, agora de mais 600 milhões de euros nas pensões dos portugueses", acrescentou.

Ler notícia →

01 de Junho de 2015

Reuniu a 29 de maio a Comissão Política da Federação de Viseu do PS. Pautada por inúmeras intervenções, ressaltou a sintonia com os documentos que o PS e António Costa têm vindo a apresentar aos portugueses, nomeadamente o cenário macroeconómico e o programa eleitoral socialista para as eleições legislativas do próximo outono.

A Presidente da Comissão Política Concelhia de Viseu, Adelaide Modesto, deu nota das tertúlias que tem vindo a realizar com a presença de Wanda Guimarães e João Galamba. Endereçou o convite a todos os camaradas, a estarem presentes na próxima Tertúlia a realizar pela Concelhia de Viseu, no próximo dia 12 de Junho com a deputada Sónia Fertuzinhos cujo tema será "Travar a pobreza: as propostas do PS".

Destes documentos resulta, de uma forma clara, que afinal havia outro caminho que não o do atual governo, que não esta austeritária política de direita que está a fazer regredir Portugal em todos os indicadores sociais, económicos e demográficos.

Ficou igualmente expressa, nesta reunião, a forte mobilização dos socialistas para a Convenção Nacional do PS " Uma Alternativa de Confiança", que se realizará nos próximos dias 5 e 6 de junho no Coliseu dos Recreios, em Lisboa.

Ler notícia →

30 de Maio de 2015

Dando continuidade ao trabalho de proximidade junto dos autarcas eleitos, o secretariado concelhio, os vereadores e alguns deputados municipais realizaram uma reunião na passada quarta-feira, dia 27 de Maio, na União de Freguesias de Boaldeia, Farminhão e Torredeita.

Em cima da mesa estiveram assuntos relativos à reforma administrativa territorial autárquica e o balanço do actual mandato do PS naquela União de Freguesias.

Ler notícia →

28 de Maio de 2015

Na passada sexta-feira, no salão nobre da Associação Comercial do Distrito de Viseu, decorreu a tertúlia "PORTUGAL 2025 - CENÁRIO MACROECONÓMICO E AGENDA POLÍTICA".

Com a organização da Concelhia do PS Viseu, a moderação ficou a cargo do economista e Vereador do PS na C.M. de Viseu João Paulo Rebelo, e na presença de militantes e simpatizantes do PS, esta tertúlia foi asegunda sessão do ciclo iniciado com "O Trabalho em tempo de austeridade", tertúlia moderada por Rosa Monteiro, vereadora na C. M Viseu e com a presença de Wanda Guimarães e José Pedro Gomes, ambos secretários nacionais do PS e da JS, respectivamente, realizada no pretérito dia 9 de Maio.

João Galamba, deputado, vice-presidente do Grupo Parlamentar do Partido Socialista na AR que integrou o grupo de trabalho que traçou o cenário macroeconómico e que na AR coordena os deputados do PS na Comissão de Economia foi o orador convidado.

Uma política social mais equitativa e um mercado de trabalho mais justo e eficiente ; a responsabilização das empresas pelos custos sociais do desemprego; uma fiscalidade promotora da criação de emprego e dos investimentos em capital humano; a diversificação do financiamento da segurança social; a promoção da reabilitação urbana e a requalificação do património histórico foram entre outros os temas abordados. 

Segundo Adelaide Modesto, Presidente da Concelhia de Viseu do PS, atento o debate muito participado e promotor de uma verdadeira formação e informação recíproca destas tertúlias, a próxima sessão está, desde já, a ser agendada e prevê-se que seja lançada em Junho, e centrar-se-à nas questões dos direitos, liberdades e garantias dos cidadãos e na justiça.

Ler notícia →

26 de Maio de 2015

Tal como o PS tem vindo a defender, também a OCDE aconselha o Governo a criar mecanismos de apoio ao rendimento dos mais pobres assim como a investir na educação ao longo da vida, para além de propor o agravamento da carga fiscal sobre os mais ricos.

Ver mais:

http://www.accaosocialista.pt/?edicao=61#/61/portugal-mais-pobre-e-desigual

Ler notícia →

24 de Maio de 2015